Desastres naturais: 42 milhões de pessoas ficaram sem casa em 2010

14-06-2011 16:01

 2010 foi um ano atribulado marcado por grandes desastres naturais. Para além dos mortos e feridos, estes eventos deixaram um rasto de destruição que provocou o desalojamento de 42 milhões de pessoas, mais do dobro dos desalojados de 2009.

O ano de 2010 ficou marcado por grandes desastres naturais. O sismo do Haiti, as tempestades de neve nos Estados Unidos, as ondas de calor na Rússia e as inundações do Paquistão e Austrália são talvez os exemplos mais marcantes.

Segundo um relatório do Internal Displacement Monitoring Centre, 42 milhões de pessoas ficaram sem casa em 2010 devido a estes eventos naturais. Em 2009, tinham ficado desalojadas 17 milhões de pessoas.

Para os especialistas, o aumento dos desalojados para mais do dobro em apenas um ano tem como principal causa as alterações climáticas. De acordo com o relatório, os eventos relacionados com o clima foram os responsáveis pelo desalojamento de 90% destas pessoas (“refugiados climáticos").

Este relatório foi apresentado numa Conferência Internacional sobre Clima e Migração, em Oslo. Elisabeth Rasmusson, secretária-geral do Conselho de Refugiados da Noruega referiu que “a intensidade e frequência dos eventos extremos devido ao clima estão a crescer. O número de afectados e desalojados também irá aumentar à medida que as alterações climáticas causadas pelo Homem continuarem em pleno vigor."

Perante estes números, os cientistas pedem mais acção à comunidade internacional de forma a minimizar os impactes que este “novo clima” trará para a humanidade.